quinta-feira, 28 de junho de 2012

Arrumei um mulato bem dotado para minha esposinha!

           Mais um conto da net!!! 

Olá a todos, quero deixar bem claro antes de tudo: Como visito muitos sites e sempre leio contos, achei que seria legal também relatar a minha experiência, infelizmente vejo que muitas pessoas criticam os contos, bem, há muitos contos fantasiosos aqui, e realmente acredito que nem um terço dos contos publicados é verídico, no meu caso é uma história real, aconteceu mesmo, vou contar todos os detalhes, quem quiser acreditar tudo bem, quem achar que é mentira, tudo bem também afinal é um site de contos. Não quero ninguém me corrigindo não estou me importando com o português afinal isso não é uma redação de vestibular rsrs. E outra coisa, para os metidos a machões que sempre chamam os maridos que gostam de ver a esposa com outro de corno-manso, viado, etc.. Falam isso porque não sabem o tesão que é ver a mulherzinha da gente se realizando, somente quem esta lendo isto aqui e já passou por algo semelhante para concordar. Mas quero que todo mundo leia e se divirta, e quem quiser comentar tudo bem. É um conto longo, pois rolou muita coisa até acontecer o que eu mais queria, então vamos lá! Para preservar a identidade irei citar nomes fictícios. Minha mulher se chama Vanessa, nos casamos há 5 anos, ela tem hoje 24 anos e eu 29. Quando começamos a namorar ela era uma garota inexperiente, havia transado com apenas dois caras antes de mim, ela era novinha, 19 anos, e eu já um pouco mais velho fui ensinando a ela as malandragens do sexo gostoso. Sempre fui um cara tarado, passo o tempo todo pensando em sexo, quando vejo uma mulher gostosa já penso direto no assunto, coisa normal para um homem da minha idade. 

Pois bem, minha mulher é algo difícil de descrever com palavras, imaginem uma Barbie, uma boneca. Ela tem a pele branquinha, cabelos castanhos escuros bem compridos, mas bem compridos mesmo quase cobrindo toda sua bunda, magrinha, corpo de modelo, bumbum pequeno, mas perfeito, redondinho e empinado compatível com seu tipo físico (1,74m e aprox. 52 kg), seios pequenos, pontudos e durinhos e um rostinho de menininha mesmo, quando a conheci pensei que ela tinha 15 anos e me surpreendi quando descobri que tinha 19, e hoje com 24 ela continua com o mesmo corpinho e rostinho de boneca, quando ela coloca alguma roupa sensual e sai comigo na rua não tem quem não fique babando. Moramos em Porto Alegre, mas todo o ano viajamos para o litoral de Santa Catarina, às vezes ficamos em Balneário Camboriu, às vezes em Florianópolis. Bem vamos ao que importa. Eu e minha mulher gostamos de assistir a filmes pornôs enquanto transamos certo dia assistimos a um filme com muitas cenas de sexo com homens negros e mulheres brancas, eu notei que ela ficou muito tesuda ao ver uma loira muito branquinha transando com um negro, eu estava abraçando ela por traz e mexendo em seu grelinho e notei que a xaninha dela se encharcou rapidinho nesta cena, e não levou muito tempo ela gozou muito forte, não sei por que, mas aquilo me despertou um desejo enorme, imaginei ao ver o filme que era a minha esposinha, minha Barbie nos braços daquele homem enorme sofrendo em seu pau, e como notei que ela gostou da cena um plano veio a minha mente... Como eu já tinha lido vários relatos deste tipo, e todos me deixaram com tesão resolvi levar a realidade esta fantasia que começou a se formar em minha mente. Primeiro comecei a locar somente filmes com cenas deste tipo para atiçar o desejo dela, eu notei certa vez que ela ficou olhando um mulato bem musculoso que estava caminhando no parque aqui em POA, eu fiquei puto de ciúmes, mas desta vez o que eu mais queria era ela na mão de outro. 

Um dia assistindo um filme eu perguntei para a Vanessa  se gostaria de foder com um negrão destes? "Pode falar a verdade eu não me importo"...Ela disse "há não sei, eu acho que não, há sei lá"...mas a carinha de sapeca que ela fez quando respondeu foi o mesmo que um sim... Ai joguei verde. "“E se eu deixasse você sair com outro cara, um negro igual este do filme, você iria gostar de provar?”" Ela primeiro fez uma carinha de espanto, mas não disse que sim, nem que não, somente falou deixa de ser bobo amor.  Mas eu vi um brilho nos olhos dela, um sorriso bem sapeca mesmo. Era o que eu precisava. Achar o cara certo foi complicado, não somos ricos, mas temos um nível social muito bom, então não iria arrumar um borracheiro, um pedreiro como muitos relatam aqui, minha esposa jamais iria se deitar com qualquer um, ela é muito delicada teria que ser primeiramente um cara boa pinta, se fosse feio não adiantaria, então achei um dia no bate papo do UOL um cara, vou chamar ele aqui de Carlos, um homem mulato, 37 anos, excelente porte físico, de um bom nível social, respeitoso e o principal que eu queria para ela: dotado, pois eu tenho um pau de tamanho razoável, 19 cm e grosso e cabeçudo então teria que arrumar algo maior para ela até porque minha fantasia era ver ela em uma rola enorme, o pau do Carlos é grande: 23 cm e razoavelmente grosso. Combinei com ele que não contaria nada a Vanessa, pois ela poderia não topar, então vem à jogada, Carlos mora em Florianópolis, combinamos por meses os detalhes de como funcionaria nosso plano para tudo parecer real. Disse a ele para se passar por um conhecido e me encontrar por acaso em Floripa. Quando mandei a primeira vez uma foto dela para o Carlos ver ele me disse que eu devia estar de brincadeira, pois era a foto de uma adolescente eu disse que não, se tratava de minha mulher, ele disse que sempre sonhara em foder uma mulher tão delicada, branquinha, magrinha, era tudo que ele queria e que já estava de pau duro ansioso para foder ela de todos os jeitos, mas sem selvageria com muito respeito, pois o alertei que Vanessa não gosta de brutalidades, ela não faz sexo anal, mas que ele poderia tranquilamente ejacular no rosto que ela adora isso, mas não bebe o leite, muito raramente põe o dedo melado de porra na boca só para sentir o gosto mesmo e me dar tesão, mas é mais que o suficiente. 

Pois bem, não vou entrar em mais detalhes senão irei escrever um livro! Chegou o verão, isso foi ano passado, pouco antes do natal, viajamos a Floripa, chegando lá à primeira coisa que fiz foi ligar para Carlos e me encontrar com ele, para nos conhecermos e acertar os últimos detalhes para o plano funcionar. Carlos é um cara bacana, tomamos uma cerveja e avisei a ele que horas deveria me encontrar com minha mulher na praia, disse onde ia estar tudo mais. Fui para casa naquela noite e fiz amor gostoso com ela, fodemos muito e como sempre na finalização dei um banho de porra, ela fica maravilhosa com aquele rostinho angelical todo melado de porra. Dormimos ate às 10 horas, acordamos e após o café fomos à praia, isso era umas 10h30m, muito quente o sol, ficamos lá sentados papeando quando o meu velho conhecido Carlos se aproximou , chegou somente com uma sunga branca, que querendo ou não deixava ver o volume do seu cacete, que mesmo mole era grande, usando um óculos escuros e tomando uma cerveja, quando o vi me levantei e falei "não pode ser, você aqui meu amigo?" E Carlos se juntou a nós, Vanessa perguntou quem ele era, e disse que era um conhecido, amigo de negócios. Ela caiu direitinho, e pude notar o olhar dela para Carlos, eu notei que ela ficava fitando a sunga dele, com certeza espantada, curiosa, e eu fingia que não notava. Carlos então nos convidou para almoçar na casa dele, como eu o havia instruído na noite anterior, eu saberia pela reação dela o que iria acontecer, e para minha alegria ela topou imediatamente e pude sentir uma euforia nela, acho que mulher tem mesmo sexto sentido, pois ela me contou após tudo que ela sentia que iria acontecer algo de bom naquela tarde. Pois bem. Chegamos à casa de Carlos e havia muita bebida, Vanessa adora tomar Martini, então Carlos comprou uma garrafa e fizemos questão de empurrar nela a bebida para se soltar, eu estava muito nervoso, um ciúmes tomou conta de mim eu sabia que ele iria foder ela, eu queria aquilo, meu pau ficava duro de pensar, mas ao mesmo tempo batia uma ansiedade, algo estranho, então bebi muito, não fiquei bêbado, mas estava bem alto e deixei o tesão e o desejo tomar conta da situação.  

Eu levei junto a nossa filmadora, já com a intenção de filmar tudo para podermos assistir depois e gozar muito juntos. Bebemos, almoçamos peixe grelhado com salada, e ficamos na sala ouvindo musica e conversando, e Carlos o tempo todo só de sunga e sem camiseta, pois estava muito quente naquele dia de verão. Vanessa estava deliciosa, com um biquíni pequeninho, não fio dental, mas pequeninho, e a parte de cima de seu biquíni não escondiam os bicos durinhos de seus seios. Então depois que os três estavam bem entrosados resolvi abrir o jogo, com um nó na garganta bebi um gole enorme de uísque e abracei Vanessa por traz e comecei a beijar seu pescoço isso a deixa com muito tesão, ela ficou toda arrepiada e fechou os olhos, então dei um sinal para Carlos sair um pouco, eu criei coragem e sussurrei no ouvido dela: "amor o que você achou do Carlos, seja sincera, lembra aquela conversa, aquela pergunta que lhe fiz meses atrás?" Ela não disse nada, simplesmente virou olhos nos meus olhos com um sorriso muito malicioso e disse “"amor você tem certeza mesmo?" Eu respondi "que sim, que meu maior desejo era ver ela sofrendo em uma rola grande e que eu iria filmar isso tudo", ela me disse "então lhe confesso, após aqueles filmes pensei muito em provar um dia e seu amigo é um mulato boa pinta, achei ele sensual, e se você tem esta fantasia eu não irei desperdiçar uma chance de provar de um macho tão delicioso"...Pronto, não havia mais volta, eu dei um sinal para Carlos que estava na varanda, ele veio e eu lhe entreguei Vanessa, como quem empresta um carro ou algo assim a um amigo e disse tome conta dela. Ele a abraçou e a beijou lentamente, quando eu vi aquele cara enorme abraçando minha esposa fiquei muito nervoso meu coração acelerou, mas eu tive uma ereção imediata e ai não teve mais o que fazer a não ser buscar minha filmadora que estava na cozinha, ligar, e começar a filmar, Carlos sabia que eu iria filmar e Vanessa não fez objeções, a putinha ainda me disse "filma tudo, quero que pegue os detalhes para eu poder ver depois o que ele fez comigo". 

Aquilo me deixou louco de tesão, liguei a câmera e comecei a filmar... Os dois foram para o quarto de Carlos, e o malandro já havia preparado tudo, ele delicadamente pediu para Vanessa sentar-se na cama, ele parou em pé na frente dela e não precisou nem pedir, ela vagarosamente passou a mão no peito dele e foi descendo passando suas mãozinhas delicadas sobre a sunga que ele vestia, e já podia notar-se um volume crescendo, ela começou a acariciar o pau dele por cima da sunga, e obviamente o cacete de Carlos ficou dura igual rocha, então de supetão ela abaixou a sunga dele, aquele pau enorme saltou como uma cobra dando o bote e ficou balançando bem no rostinho dela. Ela fez uma cara de espanto, ficou olhando aquele pau de 23 cm como se não acreditasse no que via, ela olhou para mim, pegou no pau dele, segurou e perguntou "amor tem certeza que você quer-me ver dando para ele? Olha o tamanho deste pinto"... Eu somente dizia para ela "aproveite este momento meu amor"...ela começou a punheta o pau dele bem devagar, fiquei morrendo de tesão, o contraste da mãozinha branca e delicada dela , naquele pauzão moreno, brilhoso e cheio de veias. Carlos fechou os olhos e estava adorando, ele então me disse “"prometo que irei cuidar bem dela, e prometo que ela irá ter a foda mais gostosa de toda sua vida”"... Então Vanessa começou a mamar o pau dele, que mal servia em sua boquinha, modéstia a parte, minha esposa chupa como uma profissional, ela sabe como enlouquecer um homem com a boca. Carlos gemia muito com as chupadas de Vanessa, ela então parava um pouco de chupar e punhetava o pau todo lambuzado com sua saliva, o barulho da punheta era delicioso, pois o pau estava bem molhado e dava para ouvir os estralos em cada socada que ela dava. Vanessa se transformou em outra mulher que eu não conhecia o rostinho de menina, a sua delicadeza, foi embora, possuída pela bebida e pelo tesão que incendiava seu corpo ela se soltou, literalmente chutou o balde, começou a mamar a rola de Carlos com uma voracidade que eu nunca havia visto em minha mulher, e me pediu para me aproximar, fiquei segurando a câmera e filmando as chupadas, ela baixou meu calção e começou a punhetar meu pau, enquanto mamava Carlos, eu não aguentei estava com muito tesão e um pouco bêbado e em poucos minutos despejei meu leite sobre ela.  

Mas como ela estava punhetando e mamando Carlos ao mesmo tempo, os jatos saíram sem direção, um pouco pegou nos seus longos cabelos e o resto foi tudo em cima da cama, eu me senti aliviado e como sabem depois do gozo baixa um pouco o tesão e a loucura da cabeça e quando me dei conta que ela estava ali mamando aquela rola enorme, não acreditei que estava fazendo aquilo mesmo, aquela fantasia, aquela loucura, mas continuei firme filmando tudo, Carlos diferente de mim aguentava firme sem gozar, mas não demorou muito ele tirou o pau da boca dela e pediu "Pará sua puta safada, senão eu gozo e não quero, primeiro quero-te foder muito", Vanessa imediatamente pegou a rola enorme de Carlos e começou a punheta e falou para ele, "que gozasse, que descarregasse bem antes de foder, pois ela queria muita, mas muita rola na buceta e que não queria ficar parando toda hora para Carlos segurar o gozo", e então recomeçou a chupar muito gostoso, e massagear as bolas, para Carlos gozar bem gostoso, ele não aguentou, ele segurou mais uma vez, mas em pouco tempo anunciou que estava quase gozando, ela então tirou o pau da boca e se ajoelhou no chão, para receber bem a porra como ela gosta, e punhetou o pau dele, Carlos quis pegar o pau para socar e gozar nela, mas ela não deixou e punhetou e começou a pedir "vai seu pauzudo safado me dá este leite quente quero sentir tudo em minha cara, goza em mim me deixa toda lambuzada”" e olhava para mim com a maior cara de puta, então Carlos começou a gemer e se balançar todo, foi um orgasmos incrível, ele balançava o quadril e gemia, ela teve que segurar bem o pau dele e direcionar os jatos para não saltar porra para todos os lados menos onde ela mais gosta: na cara. Eu fiquei pasmo com a quantidade de porra que Carlos ejaculou, era bastante mesmo, eu raramente gozava daquele jeito, o primeiro jato foi direto na testa dela e escorreu pelo rosto caindo em suas pernas, era muito leite, uma porra muito liquida não aquela porra branca e grossa, e sim um leite fininho, quase transparente e bem diluído, os outros jatos atingiram seus cabelos, olhos, e alguns foram parar no chão, foi uma gozada épica, Vanessa lambia os lábios, pois havia porra correndo pelo seu rosto e com a língua ela sorvia o leite que estava em roda da boca, como era uma quantidade pequena ela não cuspiu, pois na hora que ele gozou ela fechou a boca, e aquelas lambidas foram para ela sentir o gosto do leite de Carlos, foi uma cena muito deliciosa, eu filmava aquilo e sentia que meu pau estava endurecendo de novo, Carlos foi direto tomar uma ducha e Vanessa se deitou na cama, totalmente lambuzada de porra, eu perguntei a ela "se ia se limpar", ela disse "que não, que iria ficar cheirando a pinto e a porra, que queria ser igual àquelas atrizes de filme, que era para eu filmar tudo que ela ia assistir comigo depois", aquilo me deixou louco de tesão então ela pediu para mim a beijar, em relutei um pouco, pois ela estava toda lambuzada, com a porra por tudo, mas o tesão tomou conta de mim e cheguei perto dela, deixei a câmera de lado e pude sentir um forte odor de esperma, os lindos e longos cabelos dela estavam todos melados de porra onde eu havia gozado e mais um pouco com a porra de Carlos, ela cheirava e exalava esperma aquilo tudo me pirou e a beijei pude sentir um gosto salgado em sua boca, mas não tive nojo, muitos podem dizer que isso é coisa de viado, mas meus amigos, somente estando em uma situação destas para saber, não tive como resistir e beijei-a, e fui buscar mais uma bebida, quando voltei Carlos estava se enxugando após o banho , e não deixei de reparar que seu pau já estava começando a endurecer de novo e Vanessa, já estava se masturbando e gemendo baixinho, Pedindo para ser fodida por aquele mastro.

Carlos calmamente pegou uma cerveja e bateu em meu ombro dizendo "sua esposa tem a boca mais deliciosa que já vi, e agora vou realizar seu desejo, irei foder ela de todas as maneiras", e deu uma piscada, aquilo só serviu para me animar mais ainda, então ele deitou-se ao lado de Vanessa, a principio perguntou também se ela não queria tomar um banho, se limpar de toda aquela porra, Vanessa que estava em chamas e um pouco bêbada, disse que não que ela queria ficar toda melada, e que queria ser devorada por ele, nisso ela já começou a acariciar as bolas e o pau de Carlos levemente enquanto ele, sem pudor e nojo também a beijou, rapidamente seu pau estava duro igual rocha de novo, Vanessa não fez cerimônia, pediu para Carlos se deitar na cama e sentou em cima dele e começou a esfregar a buceta em seu pau, lambuzando todo o cacete com o liquido que escorria de sua xana, Carlos com suas mãos grandes segurava Vanessa pela cintura e ela adorava aquilo, de repente ela levantou a bunda e com uma mão levantou o pau de Carlos ate a entrada de sua bucetinha que estava muito, mas muito lambuzada, e colocou aquela cabeçona na entrada, e foi soltando o peso do corpo bem devagar, mas rapidamente o pau foi entrado e sumindo para dentro da buceta de minha esposa, não acreditei, em poucos segundos o pauzão de Carlos havia entrado até as bolas na bucetinha delicada de minha esposa, ela tem uma bucetinha muito carnuda, sempre a mantém raspadinha, é uma gracinha mesmo dá vontade de morder. Carlos apertou a bunda dela e pediu que ela fodesse até cansar que depois ele iria dar o trato merecido que ela tanto queria. Vanessa fodia muito forte o barulho do corpo dela batendo contra o de Carlos era assustador, ela cavalgava com muita voracidade aquele mastro enorme, Carlos passou a chupar os peitinhos dela, Vanessa é uma mulher que demora muito a gozar e poucas vezes goza durante a relação, mas ali a coisa incendiou ela começou a rebolar na rola de Carlos e passou a se masturbar enquanto fodia, não demorou muito ela gozou, mas gozou feito uma desesperada gemendo muito e se contorcendo, Carlos gritou “"nossa a bucetinha está mastigando meu pau que loucura", Vanessa gozou demoradamente e representava estar tendo um tipo de ataque de tão fortes que eram os espasmos que ela estava tendo com seu gozo, eu que filmei tudo por traz pude ver o seu cuzinho piscando enquanto ela gozava, uma cena muito quente, muito mesmo, eu já estava com o pau babando de tesão de novo. Ela caiu sobre o peito de Carlos ofegante, como quem correu uma maratona, e pediu um copo de água e disse que precisava urinar, pois havia bebido muito, Carlos ficou deitado brincando com a rola, balançando aquele mastro enorme e rindo a toa, Vanessa voltou logo em seguida, e deitou ao lado de Carlos, e disse agora você cuida de mim mulato gostoso eu não tenho mais forças. 

Carlos de prontidão a abraçou por traz e foi devagarzinho pincelando sua rola na bucetinha de Vanessa, então Carlos a virou de barriga para cima, abriu suas pernas e começou a chupa-la, eu sei bem quanto ela gosta disso e avisei Carlos que ela sempre goza desta maneira, ele lambeu bem gostoso toda a bucetinha, Vanessa gemia gostoso e pedia para gozar mais uma vez, então ela novamente pediu para eu me aproximar que ela precisava de um pau para brincar, eu nesta altura do campeonato já estava nu também e com o pau duro punhetando e assistindo Carlos a devorar, cheguei pertinho só que como ela estava na cama e eu de pé ela não podia chupar, mas ficou punhetando e eu estava me segurando para não gozar vendo tudo o que estava acontecendo ali pertinho de mim, Vanessa apertou bem forte meu pau e começou a se contorcer, era mais um gozo delicioso, mas desta vez gozou com a língua de Carlos em sua buceta, eu filmei desta vez o rostinho dela, sua expressão de prazer, não resisti aquilo tudo anunciei que ia gozar ela levantou-se um pouco e pediu porra, igual uma gatinha pede leite, então punhetando meu pau bem gostoso o leite jorrou, desta vez gozei mais que a primeira, pois eu estava punhetando e cortando o gozo fazia um bom tempo, durante toda a foda deles e enquanto Carlos a Chupava. Gozei tudo no seu rosto e cabelos novamente, ela ficou toda lambuzada e fez o que mais me enlouquece passou o dedo na porra e colocou na boca, fiquei enlouquecido, e nem dei conta que Carlos estava parado ao meu lado balançando aquela geba enorme e pedindo licença, que agora ele ia mostrar como se fode uma esposa puta. Deixei-o assumir, e fiquei filmando, com o pau mole, pois havia acabado de gozar. Vanessa ficou de quatro na cama, Carlos chegou por traz e foi enterrando o seu cacete na buceta dela que estava totalmente lambuzada, a porra escorria e pingava de seu rosto e o cheiro era forte no ambiente, aquilo aumentava mais o desejo dela por vara e era delicioso ver passando a língua nos lábios para sentir o gostinho da porra q por ali escorria aos poucos, ela estava cheirando a sexo, exalando odores sexuais era algo incrível eu não acreditava que era real e me concentrava em filmar.

Carlos bombou, comeu ela de todas as maneiras possíveis, como todos haviam bebido o cansaço foi chegando e a brincadeira iria acabar em breve, pelo menos por aquele dia, Carlos fodeu por mais de 20 minutos, Vanessa estava enlouquecida, mas acabada, cansada, ofegante, e pedia um ultimo orgasmo antes de ser banhada pela ultima vez com o leite de Carlos, então ela deitou de lado, e ele com o pau enterrado por traz começou a mexer em seu grelo saliente, e a beijar seu pescoço, ela passava a mão nos seios e gemia, em poucos instantes ela gozou novamente, com o pau dele atolado lá dentro, foi um gozo muito intenso como os outros, se contorceu toda, gemeu, mordeu os lábios, e disse "agora é hora de vocês dois gozarem e se satisfazerem”", eu disse que iria gozar por ultimo queria primeiro saborear a cena que estava por vir, mas Vanessa ainda tomada por um tesão doentio pediu algo incomum, não sei se foi devido à bebida ou se ela tinha aquela tara, ela me pediu "amor me dá esta mamadeira preta na boca”" eu não entendi e perguntei novamente, ela esbravejou com cara de safada “"pega o pau dele e me da na boquinha como se fosse uma mamadeira, vou mamar tudo, quero leitinho”" eu relutei e olhei para Carlos ele me falou que não iria ser viadagem eu realizar o pedido dela que não havia problema, deixei a filmadora de lado e peguei no pau dele que estava todo lambuzado com o liquido da buceta de Vanessa, e coloquei na boca dela, ela sorvia com gosto e pediu para eu não soltar, que era para eu segurar a mamadeira, eu me senti um pouco incomodo com aquela situação, mas no meio daquele tesão que nos 3 estavamos, um pouco altos pela bebida, acabei cedendo e segurei o cacete dele enquanto ela mamava deliciosamente então Carlos que já estava se contendo anunciou novamente que queria esporrar, Vanessa pediu para que eu segurasse o pau dele durante o gozo e que era para mirar tudo na boca dela, me surpreendi quando ela escancarou a boca pedindo leite ela nunca gostou disso, mas a situação toda. 

Aquela putaria a transformou, Carlos não se conteve mais eu batia de leve para ele gozar e a porra veio era menos que o primeiro gozo, mas jatos mais grossos desta vez, mas era difícil controlar o pau gozando e acabei direcionando mais para o rosto dela somente um jato menor foi em sua língua então ela me empurrou e abocanhou o pau dele e mamou com porra escorrendo pela boca, algo que jamais imaginaria ver, pois ela somente gostava de umas gotinhas, de sentir o gosto mesmo. Carlos gemeu e caiu na cama, morto de cansaço e eu estava com tesão novamente e a Vanessa  ainda juntou forças para mamar meu cacete, e eu já estava com a filmadora de novo, peguei a ultima cena meu pau gozando na cara dela, mas foi pouca porra eu já havia gozado tudo que tinha que gozar aquele dia, ela mamou meu pau lambuzado, como nunca havia feito, se deitou ao lado de Carlos e pediu para eu me juntar a ela. Ficamos os 3 ali, ate o entardecer do dia, desacordados. Quando acordamos o cheiro de sexo no ar era muito forte, ela estava coberta de porra seca, seu cabelo estava todo cheirando a porra e grudento em algumas partes, primeiro Carlos tomou um banho e depois eu fui junto com Vanessa, envergonhando um pouco pelo que havia acontecido, ela me abraçou, me beijou e disse que amou a surpresa. Depois nos despedimos de Carlos. Este foi o fim de um dia de brincadeira, mas nas duas semanas que ficamos em Floripa neste verão rolou muito mais coisa com nosso amigo Carlos, irei contar o resto em outro conto. Obrigado a quem conseguiu ler tudo, pois foi longo e faltou ainda muita coisa. Abraços meus amigos.

14 comentários:

  1. adorei gostaria de ver minha esposa levar
    varias gosadas dentro da boceta carnuda
    e depilada adorei esse conto.

    ResponderExcluir
  2. Adorei vc tem sorte de ter uma esposa que ententdeu sua fantasia e realizou,sempre imaginei em ver minha esposa sendo bem fudida por um dotado na minha frente,ela e mulatinha bem gostosa adoraria ver um pauzão entrando gostoso na bucetinha dela e fazerela gozar bastante você e feliz.

    ResponderExcluir
  3. Sou de jundiai tenho 40anos 23centimetros pau grosso adoro fode mulher casada na frente do marido watzapp 011998862363

    ResponderExcluir
  4. adoro ver minha mulher com um negao bem dotado

    ResponderExcluir
  5. EU AMO SEXO QUANDO VEJO AS MULHERADA SOLTANDO LEITE DO SEIOS ME DÁ VONTADE DE BEBER

    ResponderExcluir
  6. EU AMO SEXO QUANDO VEJO AS MULHERADA SOLTANDO LEITE DO SEIOS ME DÁ VONTADE DE BEBER

    ResponderExcluir
  7. Sou comedor cor de chocolate meu pau e preto feito a noite escura amo fuder putinha aqui tem um casal sou amante fixo fodo a putinha e o corno gozo feito cavalo sempre toda semana dou duas gozáda sem tirar de dentro quando tomo um conhaque demora mais deixo a putinha lambuzada de porra e o corno limpá td até minha piroca delicia zap 041995353137

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pena que você mora longe pois se não nos iriamos conversar para você traçar minha esposa branquinha. 40tona que adora uma rola no cu , seria maravilhoso realizar minha fantasia de ve-la espetada pelo cú por uma rola negra egostosa tipo a sua !anonimo do .ES. !!

      Excluir
  8. conto legal realmente faltou ele comer o cu dela pois sou negro medio dotado e adoro comer uma bunda branquinha bem deliciosa parabéns corno você é um cara de sorte por ter uma esposa bem putinha beijo no cuzinho dessa gostosa !! v

    ResponderExcluir